As dificuldades de Acesso às novas tecnologias

Quando analisamos o grau de acesso dos africanos às novas tecnologias de informação, tornam-se evidentes o baixo nível de qualidade das infraestrutura do território e as dificuldades de desenvolvimento do continente.

A começar pelas redes e infraestrutura de enrgia elétrica, percebemos que a África é um continente de grandes carências, de profundas limitações estruturais. Entre os anos de 1971 e 1993, o uso comercial da energia elétrica pasosu dede 251 para 288 kW per capita, enquanto, no mesmo período, países emergentes da América Latina tiveram um saldo de consumo de 255 para 536 kW e, nos países desenvolvidos, as médias de consumo eram de 4.600 kW.

No que se refere aos sistemas de telecomunicção, o território africano apresenta enorme defasagem: em 1998, havia em Angola apenas 6 linhas  teefônicas para cada 1000 pessoas; nos países emergentes, como México, a média era de 104 para cada 1000 habitantes e, no Estados Unidos , 661. Países como Benin e Burkina Faso têm um computador para cada 1000 habitantes, enquanto na Austrália esse número é de 412 computadores para cada 1000 pessoas.

A ausência ou a deficiência de infraestrutura nos países africanos resulta na impossibilidade de atrair investimentos, o que criaria postos de trabalho  em diversas atividades modernas que demandam mão-de-obra qualificada. Sem a modernização das atividades e a qualificação da mão-de-obra, ficam inviabilizadas a geração e a distribuição de riqueza, completando-se o cilco de pobreza no qual os países africanos estão inseridos em menor ou maior grau.

Sonia Casselli

Texto extraido do livro Projeto Araribá – 9 ano.

Anúncios

16 comentários em “As dificuldades de Acesso às novas tecnologias

  1. a africa infelizmente sofre com a ausência de infraestrutura dificultando assim sua comunicação, tendo pouco acesso a redes e energia elétrica ,esses povos sofrem com essa desvalorização

  2. O acesso às novas tecnologias é sempre um marco visível da desigualdade em que a sociedade se encontra. Vejamos o exemplo da África, que não há infraestrutura no mínimo desejável, porem só há possibilidade de mudança, se “nós” realmente mudarmos a forma de olhar o nosso próximo. Todo dinheiro direcionado pela comunidade internacional, nunca chega aonde deveria chegar, atrasando o desenvolvimento tecnológico, saneamento básico e saúde. Por isso, as dificuldades que existem na África também existem em outros países, essas dificuldades se tornam grandes desafios que devem ser superados.

  3. Apesar de muitas riquezas culturais, a África enfrenta muitos problemas devido a falta não só de infraestrutura mas também com a má distribuição de renda, de água.. Muitos dos países desse continente tiveram danos irreparáveis por conta da colonização européia e da exploração exagerada de suas riquezas. A má distribuição de energia elétrica, o saneamento básico por exemplo, são apenas um reflexo do quanto a colonização deixou marcas profundas e difcíeis de serem reparadas. É triste ver um continente que tem tantas dificuldades sendo esquecido cada vez mais. Isso reflete diretamente na população dos países mais pobres. São necessárias algumas grandes mudanças.

  4. Grande parte da Àfrica sofre com problemas primários como fome, moradia e vivem em situações precárias, é de se imaginar que em relação à comunicação ela esteja totalmente desvalorizada por falta de recursos de infraestrutura e falta de investimento no continente – o qual ainda “engatinha” para começar a suprir todas essas carências.

  5. A tecnologia hoje tem sido muito importante para o desenvolvimento socioeconômico de um país, com ela pode-se gerar recursos financeiros para garantir emprego, saúde e educação à seus cidadãos. Assim o continente africano por apresentar dificuldades de acesso à infraestrutura e às novas tecnologias, não consegue proporcionar isso a população. Essa situação impede que se desenvolva tanto socialmente quanto economicamente. Para que o continente saia dessa situação de pobreza é necessário melhorar a infraestrutura, para que se possa investir na tecnologia e assim modernizar as atividades para qualificar a mão-de-obra.

    • lucas, não devemos esquecer que existem países no continente Africano em que a população tem acesso à tecnologias. Lembre-se que para alguns estudiosos os conflitos recentes no Egito pode ter as redes sociais como instrumento de organização da população.
      Obrigada por participar.
      Professora Bete

  6. Infelizmente, mesmo sendo um continente enorme, que ajudou outros países crescerem com a mão-de-obra barata, facilitando muitos países desenvolverem de forma mais avançada, a África ainda sofre muitos problemas em todos os sentidos, mas, não em todo o continente, pois há países que já são emergentes que é o caso da África do Sul, que mostrou seu potencial sediando uma Copa do Mundo e demonstrando as diversidades de um povo que o mundo tem uma visão apenas de pobreza. Até mesmo no Brasil podemos ver essa contribuição africana principalmente no Nordeste do país que têm vários costumes de origem africana, como comida, danças, etc. Porém, ainda falta muita infraestrutura para vencer as barreiras e acabar com a miséria desse povo e melhorar a qualidade de vida da população em geral. Espero que os países desenvolvidos não pensem apenas em si mesmos, quase impossível isso ocorrer, mas enfim, e parar de “sugar” esse povo e ajudá-los a sair da miséria em que a maioria vive.

  7. Em primeiro lugar a tecnologia, a Africa deveria se empenhar em saúde, educação, melhorar sua infraestrutura para poder sustentar, com o analfabetismo em alta, fome e outras coisas mais tecnologia é a ultima coisa que eles devem pensar ainda mais um continente que esta passando por mudanças .

  8. É evidente que para haver desenvolvimento, a infraestrutura é necessária, mas acredito que ainda não é prioridade, existem pessoas morrendo de fome, com doenças e condições miseráveis de sobrevivência. O continente africano ficou marcado com sangue, sangue de pessoas inocentes, crianças, mulheres, e pais de família, que morreram em conflitos pelo poder, por território e sofreram o caos da exploração européia. Todos estes conflitos deixaram sequelas no continente, que tem hoje, a maioria de seus países incluídos em listas de IDH baixo, sem falar nos investimentos nas áreas de saúde, nutrição, moradia, proteção, reprodução, educação e esporte, que deixam muito a desejar.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s